Facebook

Bloco K: o que é e quais são os prazos de entrega?

O estoque é considerado o coração da empresa. Nele ocorrem recebimentos, distribuição e armazenamento de insumos e matérias-primas. Para garantir que a produção funcione e que o cliente receba os produtos dentro do prazo, o controle de estoques é fundamental para o gestor que quer produzir mais e com qualidade. 

Se você não sabe o que entra e sai das prateleiras e nem consegue gerenciar a produção corretamente, veja, neste post, qual é a importância de ter controle e quais são os benefícios de uma boa gestão. Mas antes veja o que é Bloco K e quais os prazos para a entrega das informações.

Bloco K: o que é?



O Bloco K é uma versão digital do Livro de Registro de Controle da Produção e do Estoque. Foi criado pelo Governo Federal para reduzir a sonegação de impostos das indústrias, que devem transmitir todas as informações relacionadas ao estoque e produção.

Quando estabelecido que o Bloco K faria parte das informações do SPED Fiscal, o Governo passou a ter acesso aos dados sobre os inventários das empresas — o que ajudou a compreenderem melhor as variações de consumo de cada região.

As informações que precisam constar no Bloco K são divididas em três partes, sendo elas:

  • Quantidade de itens produzidos pela empresa dentro do mês (Registro 0200);
  • Quantidade de itens que foi produzido por empresas terceirizadas (Registro K200);
  • Correções de apontamento de produção (Registro K280).

Assim como o Governo, as indústrias também estão sendo beneficiadas por conta dessa informatização. Agora, elas conseguem agilizar as entregas, otimizar a fiscalização e também reduzir gastos com materiais como toner e papel.

Prazos de entrega do Bloco K para 2020


 
O CONFAZ (Conselho Nacional de Política Fazendária) publicou o Ajuste SINIEF nº 25, de 9 de dezembro de 2016, informando que alterações foram feitas no cronograma de entrega do Bloco K. Também, quanto as empresas obrigadas a transmitir as informações.

De acordo com o texto, o Livro de Registro de Controle da Produção e do Estoque será obrigatório na Escrituração Fiscal Digital (EFD) a partir das seguintes datas:

” I – para os estabelecimentos industriais pertencentes a empresa com faturamento anual igual ou superior a R$300.000.000,00:

a) 1º de janeiro de 2017, restrita à informação dos saldos de estoques escriturados nos Registros K200 e K280, para os estabelecimentos industriais classificados nas divisões 10 a 32 da Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE);

b) 1º de janeiro de 2019, correspondente à escrituração completa do Bloco K, para os estabelecimentos industriais classificados nas divisões 11, 12 (bebidas e fumo) e nos grupos 291, 292 e 293 (automóveis, camionetas, utilitários, caminhões, ônibus, cabines, carrocerias e reboques) da CNAE;

c) 1º de janeiro de 2020, correspondente à escrituração completa do Bloco K, para os estabelecimentos industriais classificados nas divisões 27 e 30 (máquinas e outros equipamentos de transporte) da CNAE ;

d) 1º de janeiro de 2021, correspondente à escrituração completa do Bloco K, para os estabelecimentos industriais classificados na divisão 23 (produtos de minerais não metálicos) e nos grupos 294 e 295 (peças e acessórios automotivos e recuperação de motores para veículos) da CNAE;

e) 1º de janeiro de 2022, correspondente à escrituração completa do Bloco K, para os estabelecimentos industriais classificados nas seguintes divisões:

  • 10 (fabricação de produtos alimentícios);
  • 13 (fabricação de produtos têxteis);
  • 14 (confecção de artigos do vestuário e acessórios);
  • 15 (preparação de couros e fabricação de artefatos de couro, artigos para viagem e calçados);
  • 16 (fabricação de produtos de madeira);
  • 17 (fabricação de celulose, papel e produtos de papel);
  • 18 (impressão e reprodução de gravações);
  • 19 (fabricação de coque, de produtos derivados do petróleo e de biocombustíveis);
  • 20 (fabricação de produtos químicos);
  • 21 (fabricação de produtos farmoquímicos e farmacêuticos);
  • 22 (fabricação de produtos de borracha e de material plástico);
  • 24 (metalurgia);
  • 25 (fabricação de produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos);
  • 26 (fabricação de equipamentos de informática, produto eletrônicos e ópticos);
  • 28 (fabricação de máquinas e equipamentos);
  • 31 (fabricação de móveis);
  • 32 (fabricação de produtos diversos).


Entenda a importância de controlar o estoque e a produção

Os itens precisam ser distribuídos corretamente para facilitar o abastecimento das linhas de produção e garantir a entrega mais rápida até o consumidor. Quando a empresa se preocupa em ter um bom controle de estoque, ela consegue garantir diversos benefícios, como:

Eliminar os atrasos na produção 

Com o estoque organizado a empresa consegue localizar os insumos com facilidade, o que permite à ela abastecer a linha de produção com agilidade. Esse controle elimina a chance de ocorrer atrasos ou a falta de matéria-prima para a elaboração de produtos. 

Atender o mercado com mais qualidade

Como a produção flui, a indústria consegue entregar os produtos no tempo certo para os consumidores. Logo, passa atender o mercado com mais qualidade e assim aumenta a satisfação dos clientes.

Redução de custos

Ter um inventário organizado é importante para o gestor reduzir os custos da empresa. Ao controlar a movimentação dos itens, consegue impedir que os produtos fiquem acumlados ou que compras desnecessárias sejam feitas.
Ele pode realizar a contagem periódica dos itens para evitar excessos, por exemplo,  ou, recorrer à ferramentas para ajudar no controle de estoque se quiser mais agilidade.

Facilidade para montar o planejamento financeiro

Com as informações atualizadas fica fácil do gestor realizar as compras no tempo certo. Ele consegue programar os investimentos e acompanhar os itens que são mais utilizados. Também pode saber quais insumos precisam ser adquiridos e que matérias-primas são mais custosas. 

Boa gestão da produção

Controlar o que entra e sai dos estoques possibilita uma gestão mais eficiente. Os gestores conseguem acompanhar as matérias-primas que foram destinadas para a linha de produção, quais insumos foram perdidos durante o processo, entre outros dados.

Gerenciar a produção é considerada uma tarefa difícil para a maioria dos gestores, mas já é possível adotar um sistema de Planejamento e Controle de Produção (PCP) para facilitar essa operação.
 
Ainda não têm acesso a uma ferramenta PCP para ajudar? Então clique e experimente baixar a Planilha para Controle de Etapas de Produção da IZY. Por meio dessa planilha você vai poder controlar os seus processos por etapas, registrar as ordens de produção e também realizar o cadastro de todos os itens.

E, se quiser ainda mais dicas, baixe o e-book sobre Gestão e Estoque de Produção.



13 de Novembro de 2019

Tags:

Bloco K Produção Sistema para gestão controle da produção SPED Fiscal

Orçamento por Telefone

Solicite nosso contato preenchendo o formulário abaixo:

Solicite uma demonstração

Solicite nosso contato preenchendo o formulário abaixo: